Arquivo do mês: novembro 2013

Fome

Fome

Sua pele me cheira a geleia de amora:
Camadas coradas, mestiça morena
De esquinas redondas, você me acena
Sem freios, nem penso — te quero agora!

Cada olho seu, enorme peixe-espada,
Devorou negra pérola da beleza
Orientalidade discreta é certeza:
Domina os sentidos meus; todos e cada.

Seu sorriso largo, de um amor generoso,
Entrega delícias em carnes macias
Fartura vermelha que tinge meus dias
Com beijos borrados e a alvura do gozo.

– – –
Você pode ouvir o poema recitado aqui, por mim.

Anúncios